Dia de Reflexão

UM PERCURSO EM COMUNHÃO, A FORÇA DE UM “SIM” E O PERDÃO DO PAI

No dia 13 de março de 2016, o dia amanheceu solarengo e relativamente quente. Sentia-se já a primavera nos campos do Convento de S. José, em Santo Tirso, onde se juntaram cerca de 120 pessoas para participar no dia de reflexão da Familia Secular Franciscana Hospitaleira da Imaculada Conceição. Foi precisamente nesses campos que decorreu uma romagem a distintos locais selecionados para revelar um percurso em que todos – em COMUNHÃO – foram chamados e ouvir os diferentes sons e significados dessa palavra.

Tratou-se de um percurso dividido em seis etapas, sendo a primeira representada por S. Francisco de Assis, que APROXIMA os participantes e os convida a peregrinar, como recomenda para este Ano Santo da Misericórdia, o Papa Francisco.

Na segunda etapa, encontrámos Maria que ESCUTA, dentro de uma gruta alusiva à aparição de Lourdes e no qual a Imaculada Conceição relembrou o “Sim” da Virgem e o poder de mudança que esta palavra teve para o mundo.

Em seguida, na terceira etapa, a imagem da Virgem serviu para entoar o Magnificat, relembrando o quanto o mundo se ALEGRA  com a alegria de Maria.

Na quarta etapa, lembrámos a presença silenciosa de José, o carpinteiro descendente de David, que ACOMPANHA, com fé e abnegação, toda a infância de Jesus e se torna Seu protetor e de Sua mãe.

Na quinta etapa, o “Sim” da Virgem INSPIRA outro “Sim”: o da Beata Maria Clara do Menino Jesus, que abandona uma vida faustosa para se dedicar à hospitalidade, à caridade e aos pobres.

No final da romagem, na sexta etapa, já dentro da capela, lembrámos o Pe. Raimundo Beirão que REZA pedindo que a sua intercessão consiga auxiliar aquela jovem Maria Clara do Menino Jesus, tão determinada.

Após uma reflexão individual, dentro da capela, os participantes foram convidados a continuar em COMUNHÃO, num almoço partilhado, bem animado, que decorreu no parque do Convento de S. José.

A tarde começou com uma conferência sobre o perdão e a misericórdia do Pai, orientada por Frei Bernardo OFM, que decorreu na capela; nela se referiu que o grande adversário da comunhão é a posse. Dessa conferência ressaltou ainda a necessidade de mudança de paradigma da sequência "Pecado – Conversão – Perdão", para a sequência "Pecado – Perdão – Conversão", reveladora da infinita misericódia do Pai.

Para este Ano Santo da Misericórdia, e em especial neste período de fim de Quaresma, Frei Bernardo OFM, recomendou a leitura de Oseias e de José (Gen 37, ss) a fim de se aprofundar o conhecimento do perdão e da misericórdia do Pai.

Seguiu-se uma missa campal, realizada no parque do Convento.

Contudo, este relato não ficaria completo sem uma referência ao grupo de jovens que ANIMOU todo o dia, quer durante o percurso matinal, quer durante a celebração da Eucaristia. Revelando uma boa disposição e uma disponibilidade encantadoras, aqueles jovens da diocese de Lamego tornaram este dia ainda mais aprazível, de modo que, na despedida se ouvia esta pergunta incrédula “Já acabou?!”

Foi um dia que valeu a pena!